Oportunidade: A nutrição e o atendimento online

Scroll down to content

Vivemos hoje uma situação que até meados de dezembro de 2019 era imaginada somente em filmes de ficção, embora alguns estudos, já sugerissem uma possível mutação genética de coronavírus capaz de se espalhar por todo o globo.

Como todos estão presenciando, o vírus se alastrou com uma velocidade extrema e o mundo inteiro foi afetado pela Covid 19, doença causada pelo novo coronavírus. Dados epidemiológicos já confirmaram que o isolamento social é a principal forma de combater a circulação e consequente contaminação do vírus.

Entretanto, não são todos as pessoas, tampouco profissionais que podem trabalhar em casa, e talvez esse momento mundial, seja a oportunidade para regularizar e facilitar o trabalho remoto, como é o caso dos nutricionistas, por exemplo.

Em uma medida acertada, o CFN – Conselho Federal de Nutricionistas permitiu que o atendimento nutricional se desse à distância, até o dia 31 de agosto de 2020. Mas por que não fazer dessa pandemia uma oportunidade para regularizar essa forma de atendimento? É sobre isso que falarei no artigo de hoje.

Trabalho remoto: Produtividade e sustentabilidade

Um estudo da universidade de Harvard, mostrou que o trabalho remoto é capaz de aumentar a produtividade de quem optar por atuar dessa maneira.

Essa forma de trabalhar, é uma tendência cada vez mais forte, tanto entre empresas com grandes quadros de funcionários, assim como profissionais que atuam de maneira autônoma.

Além de atuar como nutricionista, trabalho também como produtor de conteúdo da área da saúde há pouco mais de 6 anos de maneira remota e sempre que possível realizo retornos online com meus pacientes.

Ademais da produtividade, os benefícios sustentáveis do trabalho remoto são:

  • Otimização de tempo;
  • Economia de combustível, uma vez que não é necessário locomoção;
  • Melhora da saúde mental;
  • Melhora da saúde física;
  • Qualidade de vida no geral.

O trabalho remoto que já era uma tendência mundial, deve ganhar ainda mais força após a pandemia do coronavírus.

Nutricionista clínico é profissional autônomo

Algo importante de ser elencado, é que nutricionistas clínicos, sejam eles atuantes na área infantil, esportiva, oncológica, são profissionais autônomos, ganhando literalmente por produção, sem férias remuneradas, 13º salário e muitos outros benefícios.

Diante disso, é importante ter em mente que manter um consultório não é tarefa das mais fáceis, normalmente, há gastos com aluguéis, água, internet, luz, folhas, cartuchos de impressora, programas de nutrição, cursos de atualização, pagamento de anuidade do conselho e muitos outros. O que dificulta tanto a entrada nessa forma de trabalhar, bem como sua manutenção.

Permissão para atendimentos nutricionais à distância

Até dia 17 de março de 2020 o CFN, não permitia que o primeiro atendimento nutricional fosse feito à distância. O atendimento remoto, só poderia ser feito, a partir da “segunda” consulta, onde segundo o artigo 36, em parágrafo único da resolução nº 599 de 25 de fevereiro de 2018 diz que: Orientação nutricional e acompanhamento podem ser realizados de forma não presencial.

Entretanto, com as recomendações atuais da OMS e Ministério da Saúde, visando manter a saúde física e mental da população em geral, o CFN em medida assertiva, por meio da resolução nº 646 de 18 de março de 2020, suspende até o dia 31 de agosto de 2020, o disposto no artigo 36 da Resolução nº 599 de 25 de fevereiro de 2018, permitindo assim, atendimentos não presenciais, já em primeira consulta.

Profissões da saúde que trabalham à distância

Algumas profissões da saúde já atuam à distância como forma de trazer facilidades, confortos e manutenção de saúde aos pacientes.

A medicina, a psicologia e a educação física são exemplos de profissões, cujos conselhos permitem um atendimento à distância. É importante lembrar que o trabalho multidisciplinar é muito importante para a recuperação e manutenção da saúde do paciente, e até antes da pandemia, somente a nutrição não fazia o primeiro atendimento remotamente.

Dificuldades geram oportunidades: A nutrição online pode ser uma realidade

Por estarmos diretamente associados apenas ao processo de emagrecimento, mesmo com denúncias feitas aos conselhos regionais e federais, perdemos muito terreno para outros profissionais da saúde, como educadores físicos, fisioterapeutas, profissionais da estética e até mesmo coaches sem formação que atendem online.

É importante ter em mente que a nutrição é algo que vai muito além de pesar, medir circunferências e elaborar um planejamento alimentar. Através de sua atuação o nutricionista clínico precisa compreender as necessidades, realidades (financeiras e psicológicas), preferências alimentares e rotinas de pacientes, para que possa fornecer auxílio da melhor forma possível.

Com a liberação momentânea do primeiro atendimento de forma não presencial, por que não uma força tarefa para regulamentar a atuação do nutricionista de maneira remota desde o primeiro atendimento.

É válido ressaltar que essa liberação não seria feita de maneira livre, mas com uma série de medidas visando a segurança do profissional e do paciente.

Separei algumas sugestões que podem facilitar a implantação da Telenutrição. Confira:

  • Construção de uma plataforma somente para atendimento de nutrição online, onde cada profissional teria acesso com uso do próprio nº de inscrição no conselho, desde que este esteja ativo;
  • De maneira conjunta à plataforma, apps de interação e comunicação para agendamentos e realização dos atendimentos em si;
  • Pagamento das consultas através da plataforma, com um percentual simbólico sendo deixado para a plataforma para investimento em melhorias contínuas (tais como atualizações de sistema, oferta de artigos científicos comentados e grupos de estudos de casos clínicos);
  • Repasse do restante do percentual para uma conta fornecida previamente pelo profissional nutricionista.

Através dessa plataforma seria possível desestimular a procura de pessoas por profissionais que atendem à distância e não são nutricionistas, facilitar a entrada e manutenção de nutricionistas que desejam seguir a área clínica, desestimular as cobranças irreais de valores e ainda oferecer atendimento nutricional de qualidade para todos.

Toda dificuldade gera oportunidade. Talvez a pandemia do Coronavírus seja a oportunidade dos Conselhos Regionais e Federal de Nutrição, regulamentarem e permitirem que um trabalho seguro, bem-feito e com seriedade seja feito de maneira remota.

Que essa pandemia seja capaz de abrir os olhos das pessoas sobre a importância da ciência, saúde, flexibilidade de trabalho, além de pensar e cuidar do próximo.

E você nutricionista que está lendo esse texto, o que acha? Concorda? Discorda? Tem alguma sugestão que não foi colocada nesse conteúdo? Deixe um comentário para fomentarmos o debate sobre o tema.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: