Agrotóxicos: menor oferta nutricional, lesões e impactos na saúde pública

Scroll down to content

A crescente onda de liberação e consequente utilização de agrotóxicos é preocupante, principalmente para profissionais da saúde em diferentes âmbitos. Desde o começo do ano, até o fechamento desse texto, o governo brasileiro liberou 290 agrotóxicos, um recorde do qual nós brasileiros não devemos nos orgulhar.

Embora o “boom” desse tipo de produto esteja ocorrendo agora, será no futuro próximo que os efeitos serão sentidos. Hoje vou falar um pouco sobre como os agrotóxicos agem nos alimentos nos quais eles são utilizados, quais são suas principais lesões no organismo humano e ao meio ambiente e como eles podem impactar (negativamente) na saúde pública.

Agrotóxico diminui nutrientes nos alimentos

Para se desenvolver organicamente, um alimento precisa resistir a intempéries que ao final de todo o seu processo de maturação resulta em maior composição nutricional. A química Sônia Stertz, em sua tese de doutorado demonstrou esse tema na prática.

Em seu estudo, Stertz demonstrou que o morango orgânico possuía cerca de 340% a mais de ferro, 180% de magnésio, 80% de potássio, 35% de cálcio, 26% de proteínas e quase 25% a mais de proteínas. É claro que fatores como clima e solo podem interferir positiva e negativamente nesses números.

Se na composição de macro e micronutrientes os orgânicos ganham de lavada (perdão pelo trocadilho), é compreensível que alimentos orgânicos, apresentem quantidades elevadas de fitoquímicos em suas composições, capazes de combater radicais livres, impedir danos em DNA de células e com isso prevenir uma série de doenças.

Um alimento orgânico vive e se desenvolve, enquanto um alimento cultivado com agrotóxicos apenas existe.

Lesões à saúde e ao meio ambiente

Infelizmente, hoje o Brasil ocupa a primeira posição no ranking mundial em consumo de agrotóxico e como é fácil de se imaginar, a utilização desses compostos tem um impacto direto e lesivo em nossa saúde e no meio ambiente.

graficoconsumoagrotoxico

Agrotóxicos e saúde humana

As principais ações nocivas dos agrotóxicos sobre a saúde humana são:

  • Intoxicação em consumidores e aplicadores;
  • Alterações neurológicas;
  • Aumento de predisposição de diferentes tipos de câncer como melanomas, linfoma de Hodgkin, cancro no sistema digestório e no aparelho reprodutor;
  • Óbitos fetais;
  • Má formação congênita.

Agrotóxicos e meio ambiente

Já no meio ambiente, esse tipo de produto causa:

  • Contaminação de solos, rios e mares;
  • Degradação da microbiota aquática;
  • Extinção de insetos;
  • Mortalidade de abelhas;
  • Desequilíbrio de ecossistemas.

O futuro da saúde pública brasileira com o uso de agrotóxicos

Até esse momento do artigo, tudo o que foi escrito esteve baseado em conhecimento adquirido e artigos científicos. Porém, a partir desse momento, esse conteúdo se torna uma especulação levando em conta nossa atual realidade, resultando assim, em um pessimismo realista exacerbado. Vamos lá.

Embora o SUS, tenha uma série de intervenções positivas que não são vistas em outros lugares do globo, é inegável que o brasileiro ainda encontre uma série de dificuldades para ter acesso à saúde pública de qualidade. Vide hoje as filas de espera para atendimentos e tratamentos (inclusive oncológicos), isso sem citar o assistencialismo à autistas.

Com o uso indiscriminado de agrotóxicos, a tendência é que problemas que recebem pouco ou quase nenhum tipo de assistencialismo, se tornem maior em um curto espaço de tempo, causando sobrecarga em um sistema que já opera no limite há tempos.

Ao invés de se investir em prevenção profilática, o governo brasileiro age de maneira a visar apenas o ponto de vista econômico, sem pensar na saúde. No futuro próximo, a nossa e as futuras gerações sofrerão impactos diretos na saúde e poderão não ter à disposição o cuidado necessário (e de direito).

Conclusão

Infelizmente, não é possível enxergar uma solução de curto prazo para essa situação. O primeiro passo para resolução, seria impedir o financiamento de campanha por produtores ruralistas que são os que mais se beneficiam com o uso dos agrotóxicos, mas isso é uma utopia hipócrita.

agrotoxicos

A saída mais sensata nesse caso é a conscientização da população, principalmente de crianças e adolescentes, para que busquem sempre por feiras orgânicas, estimulando assim a saúde e o desuso desse tipo de produto.

É preciso levantar a bandeira dos orgânicos e demonstrar quão perigosa é a utilização e o consequente consumo de alimentos  cultivados com agrotóxicos.

Se você pensa como eu, então peço para que me ajude na divulgação desse conteúdo compartilhando esse artigo em suas redes sociais para que todos os seus contatos possam ter acesso.

*fonte da imagem destacada: Agricultura sem veneno.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: